Um novo olhar sobre a saúde

por

Se pararmos para refletir sobre o principal motivo que faz com que as pessoas deixem de realizar seus sonhos, projetos ou mesmo deixem de viver — sem sombra de dúvidas a palavra doença será a principal.

Muitos estudos hoje demonstram que a depressão, por exemplo, é uma doença fortemente associada à nossa condição interna, sobre como nos encontramos internamente. Seria a depressão a doença da alma?

Uma alma alegre e bem conectada a temas luminosos está mais preparada para os embates da vida, sem se permitir abater facilmente.

Ainda assim existem as doenças hereditárias, aquelas que fazem parte de um processo em que não temos culpa, mas será isso mesmo?

Algumas filosofias dizem que mesmo doenças hereditárias têm uma profunda ligação conosco devido a karmas que precisamos resgatar. De qualquer maneira, pela fé e aceitação de erros passados, ou quando direcionamos a nossa vida a um propósito maior, acabamos eliminando essas “dívidas passadas” e nos capacitamos para a cura.

Em contato com os povos indígenas, ouvi certa vez uma fala que nunca esqueci:
“o tempo em que o homem branco vive causa câncer! ”

Alguém já viu um índio falando rápido ou estressado? Só mesmo os que vivem nas cidades. Acredito muito nesta frase, que viver o tempo de forma acelerada, de grande correria, nos leva a uma vida futura de graves enfermidades.

Já mencionei aqui que a Associação Médica Americana tem dito que a depressão será a doença mais avassaladora do mundo neste século. Mesmo com tudo que a tecnologia oferece, não percebemos que máquinas não geram amor, afeto, apenas nos seduzem por suas maravilhas.

Mas os seres humanos são bem mais que apenas corpo físico, temos as nossas emoções, o nosso espírito, a nossa alma. Esse vazio de afeto e de amor gerado pela busca desenfreada pela tecnologia, está profundamente ligado à depressão e a doenças do gênero.
Quando alguém de quem você gosta passa mais tempo olhando para uma tela de computador ou celular, isso gera uma energia muito ruim que dará frutos ali na frente.

Mesmo que escapemos das doenças hereditárias, que tenhamos uma vida saudável na alimentação, se não tivermos amor, amizade e afeto, nossa alma ficará doente de igual maneira ou ainda em estado piorado.

Em um mundo de interesses, precisamos recordar sempre que as coisas existem para serem usadas, não amadas; já as pessoas existem para serem amadas, não usadas.

Luz e paz
2016, 28 de julho, Curitiba, Brasil

Mais artigos

Livros